Seja bem-vindo, visitante

Olá, Visitante. Chegou aqui, vindo sei lá de onde, quiçá cansado de tantas caminhadas e descaminhos. Pois bem, sente-se, relaxe e leia algumas destas coisinhas, vai ver que fica melhor... Um abraço da Felipa

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Hoje é o dia da Beata Jacinta

Faz hoje anos que faleceu a Jacinta, uma das pastorinhas a quem Nossa Senhora apareceu em Fátima. Era uma menina muito inteligente e apaixonada por Deus e Nossa Senhora, amava muito o Santo Padre, por quem rezava muito.
Quando ela, já muito doente, foi para Lisboa, foi primeiramente acolhida no Orfanato de Nossa Senhora dos Milagres, dirigido por freiras. No meio de muitos sofrimentos, era para Jacinta um alívio estar entre pessoas consagradas a Deus. Olhava-as como almas escolhidas por Nosso Senhor, especialmente a Madre Maria da Purificação Godinho, que desde logo se tomou de imenso afecto pela pequena pastora.
Jacinta chamava-lhe carinhosamente "madrinha".
Foi, aliás, essa bondosa freira que registou as últimas palavras de Jacinta, tão inspiradas, tão graves e tão cheias de sabedoria, que podem ser consideradas como verdadeiros ensinamentos. Meditemos hoje nesses conselhos e advertências da pastorinha de Fátima, como se fossem ditos para cada um de nós:

Nossa Senhora disse que no mundo há muitas guerras e discórdias.
As guerras não são senão castigos pelos pecados do mundo.
Nossa Senhora já não pode suster o braço do Seu amado Filho sobre o mundo.
É preciso fazer penitência. Se a gente se emendar, ainda Nosso Senhor valerá ao mundo; mas se não se emendar, virá o castigo.
Nosso Senhor está profundamente indignado com os pecados e crimes que se cometem em Portugal.
Quem não cumpre as promessas que faz a Nossa Senhora nunca terá felicidade nas suas coisas. Os médicos não têm luz para curar bem os doentes, porque não têm amor a Deus.


Minha madrinha, não ande no meio do luxo; fuja das riquezas.
Seja muito amiga da santa pobreza e do silêncio.
Tenha muita caridade, mesmo com quem é mau.
Não fale mal de ninguém e fuja de quem diz mal.
Tenha muita paciência, porque a paciência leva-nos para o Céu.
A mortificação e os sacrifícios agradam muito a Nosso Senhor.
A Confissão é um sacramento de misericórdia.
Por isso é preciso aproximarem-se do confessionário com confiança e alegria.

Sem confissão não há salvação.

Os pecados que levam mais almas para o inferno são os da carne.
Hão-de vir umas modas que ofenderão muito a Nosso Senhor.
As pessoas que servem a Deus não devem andar com a moda.
A Igreja não tem modas. Nosso Senhor é sempre o mesmo.
Os pecados do mundo são muito grandes. Se os homens soubessem o que é a eternidade, faziam tudo para mudar de vida. Os homens perdem-se porque não pensam na morte de Nosso Senhor e não fazem penitência. Muitos matrimónios não são bons, não agradam a Nosso Senhor e não são de Deus.

A Mãe de Deus quer mais almas virgens, que se liguem a Ela pelo voto de castidade.
Para ser religiosa é preciso ser muito pura na alma e no corpo.
E sabes tu o que quer dizer ser pura? - Perguntava-lhe a Madre Maria da Purificação.
- Sei, sei. Ser pura no corpo é guardar a castidade; e ser pura na alma é não fazer pecados; não olhar para o que não se deve ver, não roubar, não mentir nunca, dizer sempre a verdade ainda que nos custe.
Quem não cumpre as promessas que faz a Nossa Senhora nunca terá felicidade nas suas coisas.


Minha madrinha, peça pelos pecadores!
Peça muito pelos padres!
Peça muito pelos religiosos!
Os padres só deviam ocupar-se das coisas da Igreja.
Os padres devem ser puros, muito puros.
A desobediência dos padres e dos religiosos aos seus superiores e ao Santo Padre ofende muito a Nosso Senhor.
Minha madrinha, peça muito pelos governos!
Ai dos que perseguem a religião de Nosso Senhor!
Se o governo deixasse em paz a igreja e desse liberdade à Santa Religião, era abençoado por Deus.

Impressionada pela profundidade e pelo acerto dessas palavras, a Madre perguntou a Jacinta quem lhe havia ensinado todas essas coisas.
- Foi Nossa Senhora - respondeu a menina - mas algumas penso-as eu. Gosto muito de pensar...

2 comentários:

Maria Luiza disse...

Felipa, minha amiga, que riqueza de post! Que forte o que ela pede para os padres, religiosos. Pois bem, tempos atrás pedi orações para o meu padre. Ele está internado em estado gravíssimo de saúde. Ele estava debilitadíssimo e pegou uma pneumonia forte. Nem forças ele tem na voz! Reze conosco! Meu grande abraço!

Felipa disse...

Querida amiga, perdi meu pároco há alguns anos, era ainda novo mas faleceu de doença. Rezarei pelo seu padre, para que Deus lhe conceda as forças necessárias.
Beijinho